Pular para o conteúdo principal

Postagens

Empresas deixam a Argentina

Cenário incerto por conta do governo tem provocado debandada de empresas estrangeiras que atuam naquele país. A empresa chilena Falabella anunciou que está deixando a Argentina, o motivo para tanto são as incertezas provocadas pelas demandas do governo socialista de Cristina Kirchner e  Alberto Fernández. A empresa chilena emitiu uma ordem de venda ao banco de investimentos  Columbus Merchant Banking autorizando a liquidação de ativos locais como lojas de departamento e o cartão CRM.

Protestos Na Argentina Continuam Crescendo

  População demonstra alto grau de descontentamento com a escalada autoritária de Alberto Fernández e sua "dona" Cristina Kirchner, governo tem avançado contra o sistema judiciário e à imprensa. No ultimo sábado 19/09/2020, os argentinos foram às ruas em várias cidade por todo o país em protestos contrários ao governo socialista de Cristina Kirchner e Alberto Fernández, as ruas da capital Buenos Aires foram tomadas por manifestantes de bandeira em punho rumo ao obelisco, local historicamente conhecido por abrigar grandes manifestações. segundo o periódico La Nacion , os protestos foram convocados através das redes sociais, uma das principais  reclamações era acerca da transferência de três magistrados que investigavam Cristina Kirchner e que fora aprovado pelo partido do governo no Senado esta semana.     Fuente: LA NACION - Crédito: Alejandro Guyot     As redes logo foram inundadas com imagens de vários pontos do país , e m especial, a concentraçã

Argentinos vão às ruas contra Fernández

Foto:Twitter.com/Kali_De_Nadie As coisas não estão fáceis para o povo argentino.  Após caírem no canto da sereia(Cristina kirchner), elegeram seu "poste" também conhecido como Alberto Fernández, como esperado, a Argentina mergulhou de cabeça num processo cruel e irracional de Venezuelização. Foto:Santiago Filipuzzi A viúva do caolho e seu obediente "poste" estão pondo em prática todas as lições da velha cartilha socialista, primeiro foram pra cima das empresas privadas, depois prenderam jornalista e em seguida atacaram o sistema judiciário tirando de combate juízes que trabalhavam em investigações contra Cristina. Foto: Santiago Filipuzzi Não teve outro jeito se não o povo tamarem as ruas em protestos por todo o país, e está apenas começando, essa viagem ao abismo já está cobrando um alto preço aos argentinos.